Sabedoria Injusta

Sabedoria é prática, como viver sem ela?

------&-------

Parece-me que a sabedoria é injusta.

Seus propósitos estão sempre além do que conquisto, parece-me que nunca é o suficiente. Despreza quaisquer ações, colocando-me em mangas curtas e panos quentes.

A sabedoria me parece insaciável, uma dama para a sociedade e uma verdadeira meretriz quando estamos juntos.

Alimento-a com tudo que posso, esforço-me profundamente para dar do meu melhor, mas parece-me que é insignificante.

Pensei em até desistir, mas encantado por ela estou.

Posso até dizer que este relacionamento é sério e um caso sério. Envolvo-me com fervor, deixo-me ser guiado por essa paixão enlouquecedora, e quando não estou com ela... ahhh... que chato, monótono, chega até ser irritante. Logo a procuro, sinto que não consigo seguir sem ela. Definitivamente ela me preenche, e viver sem sua presença, logo me faz cair na mesmice e, também na depressão.

Meu amor por ela só é compartilhado com a vida, pois sem ela também não sei o que seria de mim.

Num determinado momento pensei: O que estou fazendo? Será que estou ficando louco? Amar duas, aonde estou com a cabeça?

Foi então que decidi conversar com a sabedoria, pois estava decidido a viver com a minha vida.

Quando fui conversar com ela, foi uma surpresa só! A sabedoria estava estonteante, poderosa e quando tomei coragem, ela me revelou sobre o seu conhecimento da vida... não sei muito bem explicar, era uma coisa estranha... parecia-me que a sabedoria era completamente diferente da vida e que haveria uma grande desavença, mas não, era apenas uma miragem dos meus olhos. Quando pude, de fato observar com a minha alma, percebi que eram superamigas e inseparáveis.

Foi nesse momento que a ficha caiu e o insight me tocou; como poderia ser diferente?! A vida sem sabedoria é apenas uma coisa que se parece com a vida, é a ilusão. Sabedoria é o que pratico, e como praticar sem vida, ou viver sem prática?

 

Respirei profundamente, libertei-me para uma vida consciente da sabedoria e vice-versa. Passamos a viver um romance a três, perfeito, o que sempre sonhei, viver com as duas coisas que mais queria.

Adentrei num relacionamento maluco e muitíssimo prazeroso, sempre com as duas.

Para algumas pessoas era muito estranho, por muitas vezes tentavam me convencer que estava errado, que eu precisava desistir, viver somente com a vida, e que era assim mesmo, casamento tinha que ser para sempre. Mas como podia eu, viver somente com uma?

Sai da caixinha e fui viver meu relacionamento a três livre de padrões, feliz e pleno.

Só que desta vez tinha duas insaciáveis, como se já não bastasse uma, agora duas. Só que foi minha escolha, então todos os dias passei a alimentar a vida cheia de sabedoria e a sabedoria cheia de vida.

Vou lhe confessar uma coisa, nunca tive problema neste relacionamento... só quando tentei, por um relapso, não cumprir com meu código de honra e quis viver sem sabedoria ou quando achei que conseguiria viver com sabedoria sem vida.

Por fim, tornamo-nos inseparáveis e um exemplo de confiança e honestidade num mundo quadrado que cultiva padrões démodé.

A lição que você pode tirar disso eu não sei. Só sei que para mim, nada faz mais sentido do que me manter na ativa e com responsa, todos os dias e noites dou atenção as duas e me deleito de prazer.

 

Até mais...

Grato por existir!

Trivah